Rumo a um futuro mais justo e sustentável

“O maior apoio de sempre”. É esta a bússola que norteia a ação da Missão Continente neste Natal.

Rumo a um futuro mais justo e sustentável

Um futuro mais justo e sustentável. É este o caminho da Missão Continente, cujo propósito passa pelo “trabalho diário em prol de quem mais precisa, criando impacto social positivo e medindo esse mesmo impacto”. Neste contexto, a diretora de Comunicação e Responsabilidade Social do Continente, Nádia Reis, sublinha a relação próxima com as comunidades e a atenção dada às suas necessidades: “Mais do que nunca, defendemos que cada um de nós deve desempenhar o seu papel, seja grande ou pequeno, no sentido de nos ajudarmos mutuamente”, afirma. 

Essa proximidade tem sido o foco dos 20 anos de Missão Continente, que se estão a celebrar com um conjunto de iniciativas de que destaca a “Tour por Todos”, um conjunto de dez concertos protagonizados por Tony Carreira em que o valor angariado com a venda dos bilhetes reverte totalmente para duas grandes causas: 50% para a Associação Sara Carreira e 50% para uma instituição de apoio local. Os nove concertos já realizados permitiram a doação de 93 mil euros. 

Ainda no campo dos balanços, já este ano, e contabilizando apenas o primeiro semestre, a Missão Continente doou 15,3 milhões de euros em produtos alimentares e não alimentares a 1049 instituições de todo o País. E, só em excedentes alimentares, esse apoio totalizou 13,6 milhões de euros, o equivalente a mais de 5,5 milhões de refeições salvas.

Na Madeira, em concreto, a Missão Continente ativou uma campanha para apoiar o Serviço de Medicina Intensiva Neonatal e Pediátrica do Hospital Dr. Nélio Mendonça, tendo sido angariados mais de 100 mil euros nas lojas Continente Modelo da região, através da venda de vales solidários. Além desta campanha, por isso mesmo batizada de “Vales que Vêm por Bem”, a Missão Continente apoiou diretamente esta unidade, com as obras de ampliação do serviço de Neonatologia e 50 mil euros para aquisição de equipamentos.

Já além-fronteiras, e em parceria com a ONG Hope for Fulanis, foi inaugurado, este ano, o segundo centro de apoio nutricional infantil na Guiné-Bissau, um investimento resultante da venda dos produtos pasta de frutos secos e pasta 100% caju Continente.

Estas duas décadas de existência são igualmente assinaladas com um marco: o 1.º Relatório de Impacto Social, que detalha o envolvimento com a comunidade nas diferentes vertentes, desde a filantropia clássica ao investimento social e que reflete o impacto social da sua atuação o ano passado. De resto, enfatiza Nádia Reis, a MC “é a primeira empresa de retalho alimentar em Portugal a lançar um relatório desta natureza”: “Permitiu demonstrar o contributo que a Missão Continente deu, ao longo de 2022, para a resolução de problemáticas que considera prioritárias no âmbito da sua estratégia de atuação,   assegurando o caminho de compromisso que temos vindo a percorrer, de criar valor social e impacto positivo nas comunidades onde estamos inseridos.”

Com foco no que é comum – as mudanças e o impacto – a informação reunida facilita a comunicação sobre os projetos e a estratégia global de investimento, com a diretora de Comunicação e Responsabilidade Social a realçar que, este relatório, “garante a transparência dos processos de apoio e monitorização, contribuindo para a credibilidade da Missão Continente”.

Acresce que esta é uma ferramenta que permite “melhorar a forma de estruturar e maximizar o impacto social dos projetos através da sua medição e acompanhamento”. Só assim – nota – “a Missão Continente consegue continuar a crescer enquanto investidor social, reforçando-se como pilar essencial da sociedade”.

Segunda-feira, 04 Dezembro 2023 12:42


PUB