A opinião de… Ana Allen Lima

A IA dá o mote do nosso aniversário. A diretora de Marketing da CUF aceitou o desafio de dar a sua visão sobre a implementação desta tecnologia no setor.

A opinião de... Ana Allen Lima

Há muito tempo que os Marketeers procuram a melhor forma de corresponder às necessidades dos clientes e é indiscutível que as novas ferramentas baseadas em Inteligência Artificial (IA) vêm acelerar a concretização deste desejo, quer pela capacidade de processamento e determinação de padrões/tendências, quer pela interpretação e resposta em linguagem natural.

O primeiro impacto da IA no marketing vem do aumento da capacidade de analisar e transformar dados, permitindo uma compreensão mais profunda do cliente, identificando padrões e tendências de comportamento, levando à micro segmentação de clientes. Em consequência, conseguimos personalizar tanto a oferta como a sua comunicação, melhorando  a capacidade de sugerir os produtos mais indicados, com as mensagens adequadas, no canal e timing com maior impacto para o cliente.

Por outro lado, a capacidade de interpretação e resposta em linguagem natural permite soluções de crescente sofisticação no que diz respeito à comunicação direta com o cliente. Seja na monitorização e interpretação de comentários escritos de clientes, seja na deteção de crises nas redes sociais, percebendo os sentimentos positivos ou negativos, seja nas consequentes sugestões de resposta, conseguiremos “ouvir” e responder melhor. As respostas às dúvidas de clientes serão crescentemente baseadas em IA, deixando a resposta humana para uma segunda linha de intervenção. Tudo isto com capacidade de aprendizagem e de melhoria contínua com o aumento de interações e expectavelmente com custos menores do que a interação humana.

No entanto, apesar de todas as vantagens, cabe-nos garantir a correta implementação destas ferramentas: já todos percebemos que o ChatGPT só dá respostas interessantes quando a pergunta é formulada de forma correta. E que por vezes inventa respostas. Pelo que a responsabilidade da criação de valor assenta sempre na inteligência humana, potenciada pela inteligência artificial.

Ana Allen Lima, diretora de Marketing da CUF

Terça-feira, 03 Outubro 2023 12:06


PUB